O Canivete Films

Um Corpo que Cai

Um corpo que cai (1958) de Alfred Hitchcock, superou “Cidadão Kane”de Orson Welles e ocupou o posto de “melhor filme de todos os tempos”, segundo a última enquete da revista Sight and Sound do Festival de Cinema Britânico (BFI) que, por sua vez, realiza essa pesquisa a cada dez anos.
Um Corpo Que Cai é baseado no livro “D’Entre les Morts”, da dupla Pierre Boileau e Thomas Narcejac. O livro foi escrito especialmente para Alfred Hitchcock, após os autores tomarem conhecimento de que o diretor tentara comprar os direitos de adaptação para o cinema de seu livro anterior, “Diabolique”.
Apesar dos créditos indicarem o roteiro como de autoria de Alec Coppel e Samuel A. Taylor, Coppel não escreveu uma palavra sequer da versão final do roteiro, seu nome apenas apareceu nos créditos por questões contratuais.
Originalmente, o papel de Madeline Elster seria de Vera Miles, mas esta ficou grávida antes do início das filmagens e teve que abandonar o papel.
O diretor Alfred Hitchcock aparece em cena aos exatos 11 minutos de Um Corpo Que Cai, caminhando com um terno em frente ao estaleiro de Gavin Elster.
Alfred Hitchcock inventou para Um Corpo Que Cai a sequência de zooms e afastamentos da câmera que dá ao público a sensação de vertigem sentida por John ‘Scottie’ Ferguson. O total do custo dessa sequência de poucos segundos foi de US$19 mil.
Na época recebido pela crítica com reservas, hoje o filme é considerado a obra-prima de Alfred Hitchcock.